Porque é que o meu Perfil Linkedin não chama a atenção?

Em artigos anteriores, fui chamando a atenção para as configurações técnicas essenciais para com o perfil Linkedin bem como os comportamentos a evitar no Linkedin.

Vou apresentar-vos uma pequena lista de problemas comuns no Perfil:
Problema # 1: Esqueci-me de colocar as palavras importantes no meu Perfil!

Parece básico mas alguns perfis deixam escapar as suas principais keywords com que querem ser identificados no Linkedin.



Estas keywords devem estar em 5 locais diferentes:

Tagline – linha que acompanha o seu nome!

Posições Actuais

Posições Anteriores

Skills

Sumário

Esta pequena dica pode fazer toda a diferença!

Sugestão: Faça a análise ao seu posicionamento por keyword e localização (pesquisa avançada). Sem esquecer – 2 BILIÕES DE PESQUISAS NO LINKEDIN POR MÊS!!

Problema # 2: O meu perfil parece um CV em versão digital!

O perfil Linkedin deve ser mais do que um currículo. Procure conduzir as pessoas que visualizam o seu perfil para a sua história! Conte uma história curta sobre si!



NÃO IMPORTE O SEU CV PARA O LINKEDIN!

Quem sou eu?

Porque me devem contratar?

O que posso dar à sua empresa?

Qual o seu added value?



Problema # 3: Sou recém graduado e não tenho nada no meu Perfil!
Este é um problema clássico! Como conseguir contornar o facto de não ter muita experiência profissional? O Linkedin permite desde o ano passado que os utilizadores alterem a ordem com que as suas informações de perfil surgem aos outros membros.



Com o recurso às aplicações externas do Linkedin (ex. Slideshare ou Google Presentations), construa uma teia de informações sobre as suas actividades ou skills que projectem nos utilizadores que visitam o seu Perfil, informação suficiente para ter uma ideia sobre o seu potencial.

Não está a mentir nem a esconder nada no seu Perfil Linkedin. Simplesmente, está a mostrar aquilo que para si é o mais importante.


Problema # 4: Apenas vou ao Linkedin quando preciso de contactos!

A utilização muito irregular do Linkedin demonstra aos outros utilizadores algum descuido e desmazelo sobre esta “porta de entrada” no nosso negócio ou com a nossa informação pessoal.



Actualize com regularidade o seu Perfil, adicione novas aplicações e vá actualizando o seu estado com informações pertinentes sobre a sua actividade profissional ou área de especialidade.

Problema # 5: A lista de posições anteriores é interminável!





Apesar de ser importante identificar toda a sua experiência profissional anterior, não exagere!



A maioria dos potenciais empregadores quer analisar o seu histórico dos últimos 10 anos. Se estiver numa estratégia de luta contra a discriminação por idade, não se esqueça de utilizar as mesmas técnicas no seu perfil do LinkedIn.

Problema # 6: Ninguém me contacta porque me esqueci de analisar as configurações.





O LinkedIn é uma rede profissional logo vamos querer receber contactos de outros utilizadores Linkedin. Os contactos de email e/ou telefone devem estar acessíveis e muito visíveis rapidamente.

Não há nada pior do que encontrar um grande contacto profissional no LinkedIn, e ficar frustrado de não encontrar uma forma de contacto directo.

Problema # 7: Para além dos meus contactos, não sei onde posso encontrar outros utilizadores Linkedin





O reforço da nossa rede de contactos é importante, agregando todos os contactos que temos da nossa actividade académica, profissional, ect.



Para além destes utilizadores, podemos encontrar muitos profissionais espalhados pelos 898,207 grupos existentes no Linkedin à data deste artigo.

Cada utilizador pode seleccionar até 50 grupos para participar. Esta selecção pode ir mudando com o tempo e até com os objectivos de cada utilizador. Estes grupos associam pessoas por uma enorme variedade de interesses (geográficos, área de especialidade, indústria, etc).

3 comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *