Networking – as 6 acções que fazem a diferença – PARTE I

Guest Post – Jorge Sobreira

Esta foi a mensagem que recebi no meu mail, em 08-07-2007 quando me juntei à comunidade LinkedIn:

“Thank you for using LinkedIn! You have joined over 11 million professionals using LinkedIn to stay connected and reach new people through trusted referrals. The average LinkedIn user knows 15 to 20 people who are already LinkedIn — you probably do, too.

Get back in touch with them and invite your current contacts, and LinkedIn will give you easy access to the people they know, to help you with day-to-day business, or with your next job search.”



No passado dia 22 de Março, o LinkedIn, através de Jeff Weiner anunciou o seu utilizador 100 milhões – desde que me inscrevi, até agora, ou seja, em 3 anos e 8 meses, a diferença representa um crescimento de “apenas” 809%! Quando este artigo for publicado, o LinkedIn já terá mais 5 milhões de utilizadores. Impressionante!

Foto: Dave Getzschman

Sendo esta estatística claramente indicadora do sucesso desta rede, que soluções é que podemos adoptar para apresentar vantagens face aos outros 100 milhões? E, para além disso, será que existem formas de conseguir ultrapassar as potencialidades que o LinkedIn nos oferece, conseguindo mais resultados?

Há dias, num Workshop dinamizado pela Maria Vieira, profissional e pessoa que muito estimo pelas metodologias dinâmicas que utiliza(amos) e pela partilha de experiências práticas, guardei uma frase que ela disse: “Se trabalharmos os clientes que temos, estamos sentados em cima de uma mina de ouro”. Apesar da frase ter sido utilizada num workshop com um público alvo de pessoas ligadas ao marketing e às vendas de TIC, a verdade é que ela é perfeitamente aplicável na actividade de Networking. E foi assim que me inspirei, para caracterizar a primeira das seis acções, que fazem a diferença em networking.



1 – Trabalhe bem (com) os seus contactos

A actvidade de networking não nasceu hoje. Os nossos antepassados, para caçarem animais de toneladas, percebendo que sozinhos não o conseguiam fazer, trabalhavam em grupo. Actualmente, a única coisa que mudou foram as armas. Hoje, temos toda uma série de ferramentas, entre as quais o LinkedIn que nos permitem “caçar”. Pense no networking como uma actividade que lhe permitirá alavancar os seus sucessos profissionais, descobrir novas soluções ou encontrar novas oportunidades numa equipa de aproximadamente 7.000.000.000 de pessoas! Basta trabalhar bem (com) os seus contactos.

Outros artigos do autor

Networking – Tenha um Plano – Parte VI

Networking – Seja excelente em tudo o que faz – Parte IV

Networking – Não participe (apenas) em eventos; organize-os! parte III

Networking – Dar para Receber – Parte II

Networking – as 6 acções que fazem a diferença – PARTE I

Jorge Basto Sobreira

Licenciado em Ciências da Comunicação, especialista em Marketing de Serviços, tem desenvolvido trabalho em projectos multinacionais e PME’s em diversas áreas de negócio tendo ocupado lugares de direcção em empresas com gestão Portuguesa, Francesa e Alemã. Actualmente é Sales and Marketing Manager na Basepoint e consultor/formador na IncubIT. Trabalha as áreas de Comunicação, Gestão de Marketing e Vendas e Social Media.

One comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *